A encantadora Quebec City

Rue du Petit-Champlain

Sabe aqueles lugares que você tem vontade de colocar num potinho e levar pra casa de tão encantadores que são?! Esse é o caso de Quebec City (somente Quebec para os íntimos 😉 ). A cidade é um charme!!!!!! Parece um pedaço da Europa no Canadá.

Depois de passar uma temporada morando em Vancouver, começar minha trip pelo leste canadense por Quebec me passou a sensação de ter mudado de país! Não só a arquitetura é completamente diferente, mas o idioma oficial é o francês. Ainda não aprendi a língua, mas as pessoas que conheci me disseram que não é igual ao francês da França. Compararam como se fosse o português de Portugal e o do Brasil. Todo mundo se entende, mas a pronúncia é bem diferente e tem várias palavras que simplesmente não saíram do mesmo dicionário.

Eu passei 3 noites lá e fui no verão. Não dei muita sorte com o tempo… Foram 2 dias nublados, com uma ventania danada, frio e um pouco de chuva, mas o último dia foi perfeito! Sem uma nuvem no céu! 😀 Tanto em Quebec como outras cidades do leste canadense, a temperatura varia muito durante o ano. Enquanto no verão os termômetros batem 35°C, no inverno podem chegar a -40°C! Não foi à toa que a brasileirinha aqui apareceu por lá na metade de julho… Se me perguntarem quantos dias acho necessário em Quebec, para ver as atrações principais 2 dias inteiros são suficientes, mas eu sugiro ficar no mínimo 3 para poder curtir a cidade com calma. Eu fiquei esses 3 e saí de lá com vontade de ter ficado um pouco mais.

A encantadora Quebec City - o clima nao ajudou
O clima não ajudou

Mesmo com o tempo não favorável, tive paixão à primeira vista pela cidade! ❤️ Realmente não consigo imaginar alguém que possa não gostar dela. A parte mais turística é a Old Quebec, que fica dentro da área murada. Fiquei hospedada no La Maison Demers e achei um ótimo custo benefício. A localização é excelente, o café da manhã, apesar de simples, é gostoso e você toma no quarto. Falando em quarto, o que fiquei era espaçoso, com duas camas de solteiro (estava viajando com uma amiga), sofá, mesa, armário e um banheiro… Bem, esse sim era pequenino. Bem pequenino. A parede não vai até o teto, o que não te dá muita privacidade nos momentos de “relaxamento”, mas deu para sobreviver!

Eu poderia contar a história de Quebec, mas já tem muita gente fazendo isso muito melhor do que eu. Como não gosto de ctrl c + ctrl v, quem tiver interesse em ler um pouco mais sobre essa parte eu sugiro dar uma olhada aqui.

Vamos ao que interessa!!! O que tem de bom em Quebec. Vou citar as principais atrações, mas a cidade em si é uma atração!

Ah, antes disso, deixa eu contar sobre o Festival de Verão, ou Le Festival d’eté de Québec. Foi uma coincidência eu ter ido para lá justamente no período do festival. Gente, é muito legal! Vários palcos são montados pela cidade com atrações em diversos horários e entrada gratuita. O palco principal, onde rolam as atrações de peso, é pago e você não tem noção de como a área é grande. É para 120 mil pessoas. Maior que o Rock in Rio. E sente o detalhe: o ingresso custa (custou em 2016) CA$90 para TODOS OS DIAS! Sim, você leu certo. Pagando CA$90 (clique aqui para ver o câmbio) você tem acesso a 11 dias de evento. E quando falo em atrações de peso, falo em Sheryl Crow, The Lumineers, Red Hot Chilli Peppers, Kaskade…. Eu fui no dia que Selena Gomez e Alessia Cara tocaram. Muito legal!! E muito bem organizado, assim como praticamente tudo no Canadá.

Entrada da área principal do Festival de Verão de Quebec
Entrada da área principal do Festival de Verão de Quebec

Pontos Turísticos em Quebec

Como já falei, a cidade é uma atração. Você não precisa entrar em lugar algum para gostar de Quebec. A arquitetura, a atmosfera, as pessoas.. Tudo encanta! Old Quebec é dividida em duas partes: Haute Ville (Cidade Alta) e Basse Ville (Cidade Baixa). Você pode ir de uma a outra por uma escada ou pelo funicular. Eu desci de escada e subi de funicular.

Vamos começar pelas atrações da Haute Ville:

  • La Cidatelle de Québec – É a fortaleza construída no século 16 para proteger a cidade dos ataques americanos (caso houvesse). Ainda está em funcionamento e ali fica a residência oficial do governador. Fiz um tour pela residência e achei muito bacana!! O tour custou CA$16 por pessoa e achei que valeu a pena. Já assumo que não sou uma fã de história e museu, mas curti o passeio e a vista é muito linda! Uma frase que me marcou é a que está escrita no brasão: “Contemplare meliora”, de acordo com a guia, “Por um mundo melhor”.
La Cidatelle de Québec
La Cidatelle de Québec
  • Le Châteu Frontenac – Principal atração de Quebec. Esse hotel-castelo tem que ser visto e visitado. É muito lindo!!!! Eu não tive oportunidade ($$$) de ficar lá, mas dizem valer a pena. Quem sabe numa próxima… Mas não podia passar por lá sem curtir algo que o hotel tem a oferecer, então fiz minha reserva e jantei no Bistro Le Sam. Ambiente intimista, comida gostosa, excelente atendimento. Valeu a experiência! Para quem não quiser sentar para jantar, uma boa opção é o 1608 – Wine & Cheese Bar. O hotel também possui outro restaurante, o Champlain, mas não tinha horário disponível quando fui.
O lindo Le Châteu Frontenac
O lindo Le Châteu Frontenac
  • La Basilique-Cathédrale Notre-Dame de Québec – Ela estava fechada quando passei por lá, mas pelas fotos parece ser linda por dentro! A praça na frente dela é fofa.
  • Grande Allée – Essa rua começa na muralha e segue por um bom trecho de Quebec. Ali tem várias opções de bares, boates, restaurantes e lojas. Eu sentei no Taverne Grande Allée para comer o famoso poutine (prato típico canadense – para mim é batata frita com queijo e molho de carne – dizem que o de Quebec é o melhor, mas vi nada especial). Também comi a porção de nachos pequena. Gente, sério, eu e minha amiga temos fama de não deixar comida no prato, mas comer os dois foi mais que olho gordo! Até a porção pequena é grande, principalmente a de nachos.
  • Rue Saint-Jean – Rua de pedestres, uma graça! Cheia de restaurantes e lojinhas (principalmente de souvenirs).
  • Parliament Building – O prédio do Parlamento é muito imponente, mas estava em reforma quando fui. É possível fazer tour guiado, mas eu não consegui.
Fonte na praça do Parlamento com um fim de tarde lindo!
Fonte na praça do Parlamento com um fim de tarde lindo!

Passeio feito pela cidade alta, hora de pegar a escada ou o funicular e descer para a cidade baixa. Ela fica à beira do Rio São Lourenço e é uma delícia de ser visitada. Se perca pelas ruelas e passeie sem pressa. Aprecie os muros pintados (são incríveis!) e os detalhes da arquitetura. Separe um tempinho para sentar num banco e apreciar o movimento, se o clima permitir.

Muro pintado na cidade baixa
Muro pintado na cidade baixa
  • Rue du Petit-Champlain – Outra rua que é uma graça!!! Muitos restaurantes, lojinhas e cantinhos fofinhos. Ela tem continuação por outras ruas, como a Rue Sous Le Fort. Ali sentei no restaurante Cotês à Cotés, numa mesa de frente para o rio. Super recomendo!
Rue du Petit-Champlain
Rue du Petit-Champlain
  • Notre-Dame-Des-Victoires – Uma fofura de igreja e fica onde Quebec começou. É uma das igrejas de pedra mais antigas do Canadá. Um marco! E a praça na frente dela é muito agradável também.
Notre Dame Des Victoires
Notre Dame Des Victoires

Por toda a cidade você também vai encontrar galerias de arte e muitas atrações. Aqui listei as mais imperdíveis, mas a grande graça de viajar é descobrir novos cantinhos que tem tudo a ver com o que você gosta.

Compartilhe:

VEJA MAIS

Receba as Últimas Notícias